Malha Fina IR 2018 Receita Federal – Consulta

Consultar Malha Fina Imposto de Renda 2018

Estamos em época de declaração anual do Imposto de Renda e ao mesmo tempo em que é obrigatório fazer o imposto de Renda a
Receita Federal liberou no último dia 10 de março a consulta aos lotes residuais do Imposto de Renda de contribuintes que caíram na malha Fina do ano 2018. Já a malha fina do IR de 2018 será liberada somente no ano que vem, veja como consultar a malha Fina do Imposto de Renda.

malha-fina-receita-federal-consulta

Para consultar os contribuintes que caíram na malha fina deverão consultar através do link www.receita.fazenda.gov.br/Aplicacoes/Atrjo/ConsRest/Atual.app/paginas/index.asp através do CPF do contribuinte e digitando imagem gerada pelo site para consultar se seu nome está na malha fina. A consulta também pode ser feita através do telefone 143 (opção três) ou via aplicativo para dispositivos móveis.

Nesta malha fina de 2018 foram incluídas 994 contribuintes segundo a Receita Federal e serão pagos cerca de R$6,7 milhões de contribuições e a maior parte é relativa ao exercício 2011, sendo destas 649 contribuintes no valor de R$ 5,6 milhões. A restituição ficará disponível no banco por um ano e se não solicitar neste prazo o contribuinte pode solicitar via internet pelo Formulário Eletrônico – Pedido de pagamento de restituição, ou diretamente no ECAC.

No caso do lote de restituição, o último foi liberado pela Receita Federal em dezembro referente ao exercício 2012 (ano-calendário 2012). As declarações não estavam neste lote, nem no anterior, pois foram retidas pela malha fina para averiguações.

De acordo com a Receita Federal ficaram retidas 711.309 mil declarações retidas na malha fina somente em 2018, contra 604.299 restituições em 2012, o que significou um aumento de 17,7%. O motivo que levou este aumento foi que houve muitas omissões de rendimentos no último ano o que significou 53% de declarações pendentes ano passado.

As restituições somente são pagas quando o contribuinte quitar suas questões com a receita Federal.

No caso mencionado acima de o contribuinte num prazo de até um ano não retirar a sua restituição deve procurar o formulário eletrônico no site da Receita. Caso sua restituição não tenha sido creditada, o contribuinte deve contatar pessoalmente qualquer agencia do Banco do Brasil ou ligar para a Central de atendimento do Bando do Brasil pelo número 4004- 0001 (capitais) ou 0800-729-0088 em demais localidades no Brasil.

No caso da declaração de imposto de renda atual, não se esqueça de declarar para não ter problemas futuros. A data final de declaração do Imposto de renda 2018 é até dia 30 de abril de 2018. Não deixe para última hora.

Leia Mais

Imposto de Renda 2018 Isenção

Isenção Imposto de Renda 2018

Estamos já em época de começar a pensar na
declaração do Imposto de Renda 2018, mas há ainda aqueles felizardos (ou não) que não são obrigados a fazer esta declaração de Imposto de renda, ou seja, aqueles que tem isenção do imposto de Renda 2018

imposto-de-renda-2018-isencao

A maioria das pessoas sabe da obrigatoriedade da declaração de imposto de renda 2018, mas existem algumas pessoas que são
isentas desta obrigatoriedade como é o caso de pessoas portadoras de algumas enfermidades que seguem em uma lista grande destas.

A lista de enfermidades em que as pessoas que as tem estão isentas de declarar o imposto de renda 2018 são as seguintes: AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida), Alienação mental, cardiopatia grave, contaminação por radiação Doença de Paget em estados avançados (ou também chamada de osteíte deformante), esclerose múltipla, fibrose cística, espodiloartrose anquilosante, hanseníase, neoplasia maligna, nefropatia grave, paralisia irreversível e incapacitante, tuberculose ativa.

Também são isentos do imposto de renda aqueles que provenientes de aposentadoria ou reforma motivada por acidente em serviço e também pela moléstia profissional (as conhecidas LERS, por exemplo). Mas, há alguns poréns sobre esta isenção, por exemplo, de trabalhador que tem uma das enfermidades acima, mas que ainda estejam trabalhando e aqueles que ainda estão trabalhando; aquele trabalhador que recebe concomitante a atividade empregatícia ou autônoma aposentadoria reforma ou pensão.

Para ter esta isenção de imposto de renda o contribuinte deve verificar se cumpre as condições para o benefício da isenção, no caso de cumprir as exigências deverão procurar médico oficial da União, dos Estados, do Distrito Federal ou dos Municípios para que seja emitido um laudo pericial oficial que vai comprovar a moléstia. No laudo será colocada a data aproximada de quando a moléstia foi adquirida, mas quando não for possível datar, geralmente coloca-se como data de início da moléstia a data que foi feito o laudo. Este laudo deve ser apresentado na fonte pagadora, falando do cumprimento de todas as condições para gozar da isenção. No caso de hepatopatia grave são isentos os rendimentos auferidos a partir de 1/1/ 2005.

Quanto à obrigatoriedade do imposto de renda quem recebeu renda em soma igual ou superior a R$ 25.661,70, recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte cujo valor soma mais de R$ 40 mil; quem ganha capital e operações de bolsa de valores; quem exerce atividade rural em valor igual ou superior a R$ 128.308,50. Demais condições consulte o site da Receita Federal.

Leia Mais

Imposto de Renda 2018 Regras – O que mudou, Dúvidas

Regras Declaração Imposto de Renda 2018

Todo começo de ano temos algumas preocupações como mensalidades escolares, impostos cobrados e lá para março, a preocupação é a declaração do imposto de renda. A seguir
tire suas dúvidas sobre o Imposto de Renda 2018.

imposto-de-renda-2018-regras-duvidas

A
declaração oficial do Imposto de Renda 2018 começa oficialmente dia no primeiro dia útil de março e o prazo final será até o último dia útil de abril e, desta forma, o contribuinte terá menos dias para declarar o Imposto de Renda e esta diminuição de dias é decorrente a copa do mundo que acontece em junho e a Receita Federal quer antecipar seus trabalhos e não deixar para depois a restituição do imposto de renda. Esta foi a principal mudança do Imposto de Renda 2018.

Primeiramente, para quem não sabe, deve começar a fazer os downloads do programa da receita federal que já está disponível a partir do final de fevereiro de 2018 o que pode facilitar e antecipar os preparativos que antecipam a declaração do imposto de renda e este pode ser baixado para tablete e smartphones, mas para estes dispositivos, a Receita Federal só liberará no dia 6 de março quando começaram a entrega do IR.

Confira também: Programa Imposto de Renda 2018

De acordo com as normas da Receita Federal define quem deverá declarar o imposto de renda e que no caso são as pessoas que tiveram rendimentos tributáveis como ganhos acima de R$ 28.123,91 por ano ou rendimentos não tributáveis isento ou tributados exclusivamente na fonte com valor acima de R$ 40 mil. No caso os rendimentos tributáveis são o salário, rendimento isenta ou não tributáveis pode ser, por exemplo, uma indenização trabalhista. Desde há muito tempo a declaração deve ser entregue via internet sem a necessidade de entrega em disquete como era feito antigamente ou outro meio físico, mas, recomenda-se para quem faz sua declaração de importo de renda que o declarante salve a sua declaração tanto em um HD do seu computador e também em uma mídia fixa, como um CD/DVD Room ou Pen Drive. Sempre é bom deixar tudo documentado, inclusive imprimir a sua declaração de imposto de renda toda pronta.

No caso de querer fazer este ano sua declaração de Imposto de Renda 2018 em tablets e smartphones deverá baixar um programa específico da receita chamado de m-IRPF só que este tipo de declaração fica restrita as pessoas que tiveram rendimentos tributáveis no exterior ou superiores a R$ 10 milhões, entre outros casos.

O site da Receita Federal e outras fontes como o site do jornal O Globo estão com seções de tirar dúvidas sobre o Imposto de Renda 2018 para quem ainda tem muitas dúvidas sobre a declaração de imposto de renda. Por isso, se tem dúvida, procure as fontes confiáveis para tirar dúvidas e antecipa a sua declaração.

Leia Mais

Informe de Rendimentos 2018

Informe de Rendimentos INSS 2018

Muitas pessoas ativas utilizam os serviços do INSS e que precisam informar anualmente na declaração o IR, a instituição deve fornecer o
Informe de Rendimentos. Mas, o que é isso? Confira a seguir como conseguir o informe de rendimentos 2018 seja do INSS, de bancos ou de instituições financeiras.

informe-de-rendimentos-2018

O informe de rendimentos também é algo importante para quem faz sua
declaração de imposto de renda e é algo que consolida todas as suas informações financeiras ocorridas entre a fonte pagadora (empresa, banco, entre outras) e o beneficiário durante o ano-calendário. Esta informação é usada principalmente para a declaração do Imposto de renda e também para o INSS.

No caso, os bancos fornecem este Informe de Rendimentos sempre próximo do momento vigente para fazer a declaração do imposto de renda. Por isso, os interessados precisam ficar atentos a correspondência recebida e verificar se o seu Banco não mandou via correio o Informe de Rendimentos. Caso negativo pode-se ir a uma agência e exigir este informe por escrito ou até mesmo conseguir via internet banking. Por isso, sempre é bom você se antecipar e já solicitar o seu Informe de rendimentos e ter em mãos quando já começarem o prazo para declaração do imposto de renda.

No caso do INSS você deve acessar o link www.mpas.gov.br e clicar na opção “Serviços ao segurado” e você será redirecionado para uma página onde você deverá encontrar a opção “extrato do imposto de renda”, onde serão solicitados seus dados pessoais. Os dados solicitados pelo INSS são: CPF do titular do benefício data de nascimento, número de identidade, nome completo e o número do seu benefício. Depois, você será direcionado para nova página onde será informado seu extrato de rendimentos do INSS e você deve imprimi-lo para informar inclusive ao imposto de renda. Mas, se você tem dúvidas se é titular do benefício do INSS, vá a uma agência da instituição com sua documentação para saber sobre isso. Lá eles também podem te informar o extrato de rendimentos para você ter em mãos para fazer sua declaração. Por isso, é bom se antecipar e informar sobre isto para não correr de última hora o que é bem comum de acontecer no Brasil.

Já quanto aos bancos, estes têm formas de fornecer o informe de rendimentos 2018 no caso de clientes de plano individual, o informe é enviado via correio, caso não seja recebido o cliente pode requerer via internet ou pela central de atendimento do seu banco. No caso dos clientes de plano empresarial pode obter consultando o site do bancou em contato com a central de atendimento. Fiquem atentos a isto e o prazo, por exemplo, da declaração do imposto de renda 2018.

Leia Mais

Declaração Imposto de Renda Retido na Fonte 2018

DIRF 2018

Confira informações sobre a
declaração do imposto de renda retido da fonte 2018, mais conhecida como DIRF e veja quais são os procedimentos corretos para não errar junto a sua declaração que será entregue para a Receita Federal.

declaracao-imposto-de-renda-retido-na-fonte-2018

Primeiro a
Declaração Imposto de Renda Retido na Fonte 2018 (chamado de Dirf 2018) é a declaração feita pela fonte pagadora que tem o objetivo de informar à Secretaria da Receita Federal do Brasil sobre algumas informações: rendimentos pagos a pessoas físicas domiciliadas no Brasil; pagamento de plano de assistência à saúde, pagamento, crédito sobre renda e contribuições retidas na fonte, dos rendimentos pagos ou creditados para beneficiários.

Se tem dúvidas sobre como declarar imposto de renda retido na fonte 2018, existe no link (ver em www.receita.fazenda.gov.br/principal/informacoes/infodeclara/declaradirf.htm) algumas informações uteis como manual do imposto de renda retido na fonte 2018, legislação, fontes, perguntas e respostas, suporte Dift, programa gerador da Declaração (PGD), requerimento de cancelamento da Dift, consulta, declarações entregues e ao Extrato do Processo e Programa Receitanet para transmitir via internet (semelhante ao usado para transmitir a declaração do imposto de renda). Lembrando que o manual do Dirf difere de ano para ano, o último publicado foi de 2012 e neste manual há várias informações como rendimentos do trabalho rendimentos de capital, outros tipos de rendimentos, rendimentos de residentes ou domiciliados no exterior, esclarecimentos adicionais sobre o imposto sobre a renda na fonte; contribuições rendimentos pagos por pessoas jurídicas a outras pessoas jurídicas, sujeitos à retenção de contribuições sociais, outros esclarecimentos, rendimentos do trabalho assalariado no país (neste ponto importante, pois explica o que é fato gerador, beneficiário, alíquota base de cálculo), rendimento do trabalho, isenção e não incidência entre outras informações.

Outra forma de se informar sobre o DIRF 2018 é na parte de perguntas e respostas que também estão divididos em ano e já tem algumas perguntas referentes a 2018. Por exemplo, qual o prazo de entrega do Dirf 2018?  E qual o prazo no caso de situação de pessoa especial? Qual o prazo de entrega das declarações em pessoas de situação especial de pessoa física? E são muitas outras perguntas que para facilitar a procura da dúvida está dividida em temas como: Prazo de entrega, declarantes, Copa do Mundo FIFA 2018; Previdência, Plano privado de assistência à saúde, preenchimento, rendimento recebido acumuladamente, comprovante de rendimentos, programa gerador da declaração, retificação da declaração, leiaute, importação, transmissão.

Por isso se tem dúvidas este pode ser um importante canal para tirar dúvidas e se realmente não conseguir solucionar seus problemas, procure um contador que possa te auxiliar.

Leia Mais

Imposto de Renda 2018 Cálculo

Cálculo Imposto de Renda 2018

Você é contador e já se antecipa os cálculos do imposto de renda 2018? Saiba que existem alíquotas de cálculo que devem ser seguidas para 2018 e se você não é contador saiba como fazer para calcular o imposto de renda 2018 e não ter erros.

imposto-de-renda-2018-calculo

Vamos tomar exemplo um beneficiário de 65 anos e com um dependente e a base de cálculos do Imposto de Renda 2018 é o total de vencimentos, subtraindo a contribuição previdenciária e outras deduções as quais o beneficiário tem direito (número de dependentes, idade ou igual ou maior de 65 anos, pagamento de pensão alimentícia, assim como outros benefícios). Após a realização das deduções, o valor resultante aplica-se a alíquota que varia de acordo com a faixa de valor.

Quanto às alíquotas usadas no cálculo do Imposto de Renda 2018 acima, para exercício a partir de 2012 a base de cálculo é de 7% para valores entre R$ 1499 a R$ 2.246,75 e a parcela deduzida do imposto é de R$ 112, 43; já i valor entre R$ 2.246,76 a R$ 2.995,70, a alíquota é de 15% e a parcela a ser deduzida do imposto é de R$280,94; valor de 2.2995,71 a R$ 3.743,19, a alíquota é de 22% e a parcela a ser deduzida no imposto é de R$505,62; acima de R$ 3.743,20, a alíquota é de 27,5% e a parcela a ser deduzida no imposto é de R$ 692,78. Estes valores acima são relacionados aos meses de janeiro a março isso para exercício de 2012, com base ano-calendário de 2011. Vamos comparar com os valores dos primeiros meses do exercício 2018, ano calendário 2012 e também dos primeiros meses do exercício 2018, ano calendário 2018.

Então a alíquota da renda de pessoa física no exercício do ano anterior, ano calendário 2012, que ficou valor rendimento entre R$ 1.637 até 2.453,50, a alíquota é de 7,5% e a parcela reduzida no imposto foi de R$122,78; valores entre 2.453,51 a R$3. 271,38, a alíquota é de 15%. Parcela deduzida do imposto foi de R$ 306,80; valores de R$ 3.271,39 a R$ 4.087,65, a alíquota de 22,5% e a parcel a ser deduzida no imposto R$ 552,15; e acima de R$ 4. 087,65, a alíquota é de 27,5% e a parcela a ser deduzida do imposto é de R$ 756,53.

Já o cálculo mensal do Imposto da Pessoa Física para exercício 2018, ano-calendário 2018, a alíquota para valores entre R$ 1710,79 a R$ 2.563,91, é de R$ 7,5% e a parcela a ser deduzida é de R$128,31; valores entre 2.563,92 a R$ 3.418,59 a alíquota é de 15% e a parcela a ser deduzida do imposto é de R$320,60; valores entre R$ 3. 418,60 a R$4.271,59, a alíquota é de R$22.5% e parcela a ser deduzida em R$ 577. Acima de R$ 4.271,60, a alíquota é de 27,5% e a aparcela a ser deduzida é de R$ 790,58.

Se tem dúvidas procure um contador para o cálculo exato do seu Imposto de Renda 2018.

Leia Mais